Escandiuzzi

Procuram-se boas notícias. Mas enquanto elas não surgem….

Posts Tagged ‘PSDB

Maconha, Maconha, Maconha…..

with 4 comments

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

Quem passa pelo centro já deve ter se assustado com as propagandas eleitorais. Pois dia desses, ouvi alguém gritando com um megafone e tive a clara impressão que era um carro de pamonha, daqueles tradicionais do interior de Minas Gerais e São Paulo. Mas não… Não era “pamonha de Piracicaba” que gritavam….

Era maconha mesmo….

Pois se trata de um candidato a vereador em Florianópolis que vem chamando a atenção ao  fazer referência ao ex-presidente FHC e defender a descriminalização da maconha como principal meta de sua campanha.

Em pleno centro da cidade, Lucas de Oliveira (PSDB), encarna o personagem chamado “Presidente THC”, desfila de terno, gravata e faixa presidencial e é acompanhado de um boneco gigante. Diante do Terminal Central Urbano, um amigo usa um megafone para gritar “maconha, maconha, maconha”, como se estivesse imitando os carros que vendem “pamonha” pelo Brasil afora.

“Maconha, maconha, maconha, pela descriminalização, vote presidente THC”, anunciam.

Os panfletos estilizados como se fossem um maço de cigarro trazem uma foto do candidato com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, também do PSDB e defensor dos canabistas. Os gritos no meio da rua vem gerando polêmicam pois há quem não goste. “Não acho certo ficar gritando o nome de droga na rua”, afirma a balconista Claudete Marli Santana, 48 anos. “Crianças e idosos passam o tempo inteiro no terminal de ônibus”.

Estudante de Economia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Lucas é presidente do Instituto da Cannabis (InCa) e um dos organizadores da Marcha da Maconha em Florianópolis. Ele diz não estar fazendo apologia ao defender a descriminalização da cannabis e propõe realizar uma legislação municipal sobre o tema.

“Assumimos a discussão na cannabis no âmbito municipal e por isso vamos propor a regulamentação necessária sobre o tema. É uma política de redução de danos”, disse.

 

Propaganda censurada

O candidato afirma que sua participação no horário eleitoral acabou sendo “boicotada” pela direção da coligação majoritária. “Fizemos a propaganda e houve uma ingerência. Estamos lutando para colocar nossa propaganda no ar porque defender mudanças na lei não é fazer apologia às drogas”, afirma Lucas.

Sem espaço no horário eleitoral, o “presidente THC” vem focando em campanhas de pela internet e ações nas ruas. “Estamos focando em trabalhos de rua e fazendo uma abordagem cultural. Gritar maconha nas ruas é uma forma de quebrar preconceitos”, defende.

“Maconheiro não é um vagabundo e irresponsável. Pelo contrário, o canabinista é é um sujeito tranquilo e não pode sofrer preconceito por isso”.

 

 

 

Written by Fabrício Escandiuzzi

agosto 26, 2012 at 11:08 pm

Mick Jagger

leave a comment »

Pois é…. O Lula, aqui em Santa Catarina, não deu muita sorte para seus candidatos… Se mostrou um tremendo Mick Jagger, ops, pé frio…

Reportagem que fiz para o Terra mostra que nas três cidades visitadas pelo presidente na campanha, a candidata do PT acabou derrotada…

Que sinuca de bico hein? Traz o homem, ou deixa o homem por lá?


Abaixo, na íntegra o material publicado no Terra

 

Dilma perdeu nas cidades visitadas por Lula em SC

A candidata do PT á presidência da República, Dilma Roussef, foi derrotada nas únicas três cidades do estado de Santa Catarina visitadas pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante a campanha.

Criciúma, Itajaí e Joinville foram alvos de visita de Lula no último dia 13 de setembro. Ele participou da inauguração da duplicação de trechos da BR 101 no sul do estado, visitou o Porto de Itajaí e encerrou a passagem realizando um comício em Joinville, maior colégio eleitoral catarinense.

Em Criciúma, Dilma foi derrotada por uma diferença de dez mil votos: obteve 38 mil votos contra 48 mil do candidato tucano. Em Itajaí, no litoral norte, a diferença foi de oito mil votos. Já em Joinville, palco do polêmico discurso de Lula em que afirmou que o “DEM deveria ser extirpado” da política, a diferença chegou a 60.366 votos.

Serra obteve 145.858 votos, 46,5% do eleitorado, enquanto Dilma registrou 85.492. Foi a maior diferença entre os dois candidatos em Santa Catarina, justamente em uma cidade administrada pelo PT.

De acordo com o professor Sérgio Saturnino, cientista político e coordenador do Instituto de Pesquisas Sociais da Univali (Universidade do Vale do Itajaí), a presença de Lula, que registra aprovação recorde em quase todas as pesquisas não seria suficiente para reverter votos em alguns municípios. Segundo ele, o PT não estaria estritamente ligado à Lula e a migração de votos não seria algo tão “certo”.

O Lula é maior do que o PT. Ele conta com a aprovação popular ao ponto do próprio PSDB ter tentado se atrelar à sua imagem na campanha. Mas isso não significa que um governo de seu partido será igual”, afirma. “O que existe é o lulismo. Os votos transferidos são lulistas e não petistas”

Saturnino destaca que o PT terá que “repensar” seu posicionamento político após a saída de Lula da presidência. “O partido irá ter que debater seu caminho sem sua maior figura em cargo público”, disse.

 

Written by Fabrício Escandiuzzi

outubro 8, 2010 at 7:22 am

Se é Berger é…..

leave a comment »

Não consigo entender mais nada de campanha….

Ás vezes, acho que sou um burro, um completo idiota que não consegue visualizar as alianças, apoios e coligações. Por mais que eu tente, preciso anotar as coisas em um papel para não me perder e ver quem está com quem. Outras vezes me sinto um palhaço. Palhaço pois fazem questão de bagunçar a minha cabeça.

“Se é Bauer, é bom”… Foi isso que o prefeito de Florianópolis, Dário Berger, disse ao aparecer no programa do Paulo Bauer no horário eleitoral. Tudo bem que me pareceu um depoimento pego às pressas, no calor de uma caminhada e etc… Mas convenhamos, o cara tem aparecido toda semana com adesivos do Luiz Henrique (normal, é do PMDB) e do Cláudio Vignatti, do PT (também seria normal, afinal de contas, a suplente do petista é sua cunhada).

A foto abaixo foi feita pela própria assessoria do PMDB.

Colaram o adesivo do Vignatti sem o prefeito perceber? Liberaram três votos para o Senado? Ou estamos diante do Berger completamente “em cima do muro”???

Written by Fabrício Escandiuzzi

setembro 23, 2010 at 3:46 am

Tiro no pé

with one comment

Quero me desculpar, primeiramente, por ter meio que abandonado o blog nestes últimos dias…

Loucura de cobrir campanha está pesada. Um dia é o Serra, no outro a Dilma, no outro ainda tem a Marina e por aí vai… sem esquecer os governadores ou, os que pleiteiam ser governadores… A corrida está braba.

Fiz esta foto em um comício do José Serra em Joinville.

Um tiro no pé dado pela organização da coligação ou do PSDB. Dá para ver na cara do Luiz Henrique como era o ânimo. Tinha mais gente no boteco do lado de fora do Alvorada do que dentro do salão.  Uma caminhada no sábado ou algo assim seria mais proveitoso para os tucanos…

Cá entre nós, trazer um candidato na maior cidade de Santa Catarina em uma sexta-feira à noite, véspera de feriado prolongado, é algo estategicamente inteligente???? O que dirá se o candidato ainda atrasar mais de duas horas? O que seria as 20 horas, começou as dez…

Ou seja: apenas os cabos eleitorais e candidatos da coligação, viram o José Serra. Pessoas que já votam nele.

Conclusão: a passagem dele pode não ter significado a conquista de um único voto.

Written by Fabrício Escandiuzzi

setembro 9, 2010 at 7:03 am

PSDB desmente tríplice aliança

leave a comment »

 

 

O PSDB de Santa Catarina ainda está sob forte “tensão”, segundo o presidente do diretório estadual Beto Martins.

Sem esconder a irritação, ele desmentiu a informação dada pela RBS de que o partido já teria fechado a tríplice aliança.

Informação dada pelo deputado Serafim Venzon que segundo Beto Martins não teria participado de toda a reunião. Quando fui checar, antes de publicar, o tucano  não só desmentiu o fato como condenou a “ansiedade” do parlamentar.

“Não batemos martelo nenhum”, disse. “Respeito o deputado mas ele não participou da reunião toda e nada ficou definido. Essa ansiedade em anunciar as coisas nos causa muitos problemas”.

Lideranças do partido ainda estão divididas entre três possibilidades: a aliança com os democratas e peemedebistas em torno da candidatura de Raimundo Colombo ao governo do estado, o lançamento de Leonel Pavan na disputa ou ainda a coligação com o PP de Ângela Amin.

 Logicamente, a adesão à tríplice parece ser o caminho que será oficialmente escolhido. “Não sem emoção”, disse Martins.  

Beto  explicou que a Direção Nacional do PSDB e o próprio José Serra vêm sendo consultados nas últimas horas. O tucano ainda revelou que as lideranças catarinenses estão “sob forte efeito emocional” e que a decisão final deve ser anunciada horas antes da convenção. “Temos que ouvir o comando nacional pois existe toda a questão da campanha de José serra”, disse. “Conversaremos e decidiremos o melhor para o partido”.

Quarta feira que deve ser agitada. Convenção do PT entra em campo apenas para cumprir tabela. A do PSDB deve ser mais barulhenta… Votação será encerrada às 20h45. Ou seja, resultado será conhecido (oficialmente) em cima do laço.

PP, PT, PMDB, PSDB, DEM, PDT, PC do B, PSBe todos os outros Ps com os candidatos definidos..

Começa a diversão, opssss… eleição.

Mas por favor, deixem as vuvuzelas em casa….

Written by Fabrício Escandiuzzi

junho 30, 2010 at 7:02 am

Vuvuzelaço

leave a comment »

Bandeirolas. Gritaria. Apitaço. Batucada.

E claro, Vuvuzelas….

Essa foi a convenção do PMDB de Santa Catarina.

Estou até agora com os ouvidos doendo… Não de algumas bobagens que eu ouvi, mas por causa do exagero dessas vuvuzelas importadas da Copa da África.

Os peeemedebistas vaiaram os ex-governadores Luiz Henrique da Silveira e Eduardo Pinho Moreira, som abafado pelo exagero das vuvuzelas. Mas vaiaram. Mesmo assim, os delegados apoiaram uma aliança com os Democratas, que fizeram uma convenção tão tímida que todos os participantes deveriam caber em duas kombis.

Isso doeu ainda mais nos peemedebistas.

Depois da decisão ser anunciada, muitos do lado de fora reclamavam dos delegados e do fato do partido não ter um  candidato próprio ao governo desde a volta das eleições diretas.

O ex-governador Paulo Afonso Vieira disse após o anúncio da decisão que o partido sai “ferido” de toda essa polêmica.  O deputado federal Valdir Colatto não escondeu a raiva e disse que o PMDB “encolheu”. Para os dois, será muito difícil aglutinar as lideranças para a campanha deste ano. “O partido vai se recuperar mas não sei quanto tempo isso pode levar. Este ano, vai ser meio que cada um por si”, resumiu o parlamentar.

Agora democratas e peemedebistas esperam o PSDB para fechar a tríplice. PSDB que pelo menos nas declarações dos líderes via twitter nos últimos dias, dava sinais de que iria descer do muro e surpreender a todos com o lançamento de Leonel Pavan para o governo. Deve ser duro para os tucanos, contarem com o governador e depois terem que se contentar apenas com uma vaga ao Senado Federal.

A campanha começou de um jeito legal, pelo menos para nós jornalistas: barulho, vaias, vuvuzelas, declarações apaixonadas e exaltadas, polêmicas e mistério.

Para os peemedebistas há a divisão, mas o barulho das vuvuzelas  abafou os maiores descontentes.

Com vuvuzelas, o PMDB está na campanha… de vice, mas está…

Muito barulho por nada???

Written by Fabrício Escandiuzzi

junho 27, 2010 at 7:36 am

Sopa de letrinhas

with 3 comments

Reunião do PP na segunda pela manhã. Diretório do PSDB na parte da tarde. Isso na segunda-feira.

Na terça-feira: panfletagem de petistas no Terminal Central. Reunião de prefeitos do PMDB em um hotel do centro de Florianópolis. Coletiva com picanha na casa do governador Leonel Pavan.

Isso sem contar o material sobre frio, tainhas e Armação.

Estou numa maratona “político-noticiosa”.

E como disse muito bem o Moacir Pereira em belo artigo hoje, já tá uma chateção esse negócio de tríplice aliança.

PMDB diz que vai com DEM e PSDB… Mas o PT diz que o PMDB vai com o PT e a Dilma. O PSDB diz então que vai com o PP. Mas o PP diz que vai com o PDT. O PDT, uma parte vai com o PP mesmo, a outra diz que vai só com PDT. O DEM vai sozinho ou com o PMDB e o PSDB, mas nunca com o PT…

E eu vou para a PQP, porque tá foda essa chateação.

Ninguém fala com a impresa com medo de melindrar os sonhados aliados. Um aliado marca uma conversa ali, o outra marca outra de lá. E nada acontece.

Fritsch panfletando disse em entrevista ao Terra que já haveria um acordo firmado com o PMDB catarinense para não agressão. Leia aqui.

Pavan fez um churrasco para a imprensa. Alguns figurões engravatados e outros, como eu, com a blusa de moletom surrada (mas bem quentinha) com que saí pela manhã para fotografar o “frio” e a espera das tainhas. Para variar, nenhuma nova revelação bombástica… Disse que se PMDB e PT selarem o tal pacto, no mesmo dia ele conversaria com o PP (essa foto é maldade pura, mas não dá para deixar de usá-la né?).

Compasso de espera.

Enquanto isso, a triplice aliança (ou chatice, como diz o Moacir), segue assando. Sinceramente acho que já passou do ponto.

Tá mais para uma grande sopa de letrinhas. Não sabemos o que vai sair dali…

Em tempo: O César Valente também publicou um excelente material sobre essa discussão casa-não casa, alia-não alia….Leia aqui

Written by Fabrício Escandiuzzi

junho 10, 2010 at 8:44 am