Escandiuzzi

Procuram-se boas notícias. Mas enquanto elas não surgem….

Posts Tagged ‘eleições

O poste eleito…

with 2 comments

Sempre critico, mas hoje vou elogiar o trabalho maravilhoso da prefeitura municipal de Florianópolis na avenida Pequeno Princípe. Logo depois da publicação da reportagem no Terra e de sua repercussão, trataram de tomar providências e resolver a história do poste “esquecido” no meio da avenida…

Olhem que lindo ficou:

Image

Como não resolveram ainda tirar o equipamento de lá, trataram de sinalizar e pedir desculpas pelo “transtorno” por causa das “obras”… Interessante que mesmo após todos os aditivos que incrementaram o contrato e dobraram o prazo de entrega da avenida, a obra precisaria ser concluída no dia 23 de agosto. Só agora sinalizaram…

Vão inaugurá-la com o poste…. Ele virou um grande ponto turístico do bairro…

Só para esclarecer: Florianópolis virou motivo de piada e não foi por minha causa…

A reportagem saiu sim em vários lugares, teve um bocado de acessos e eu… bem, eu virei alvo de alguns assessores mais apaixonados pela gestão de Dário Berger ou defensores de candidaturas de pessoas ligadas, e para não dizer escoradas, nas realizações de seu governo.

O fato é que a cidade, nosso bairro, nossa rua e até nossas caixas postais e timelines são invadidas por propaganda política, releases e mais releases além de lindos banners carregados de Photoshop. Esses materiais chegam a rodo, mas é fazer uma crítica, uma usar foto que comprometa “o maior prefeito da história” e cria-se todo esse alvoroço.

A discussão muito se baseou na culpa. A alegação era de que a culpa seria da Celesc e não da Prefeitura Municipal. Pois a culpa é dos dois e também da empresa, que recebeu 646 mil para fazer essa m…. Se alguém da secretaria de Obras mandou um ofício no dia 26 de abril pedindo a retirada do poste, por que não ligou, cobrou, esperneou e etc e tal até que o bendito fosse arrancado dali?

Omissão é incompetência, sim senhor…

E a Celesc, ahhh, a Celesc… Na terça quando fiz a matéria pro Terra informaram que o poste iria ser retirado. Depois, no dia seguinte, para a matéria da RBS falaram outra história…

Nenhuma das hitórias vingou…

O tempo passa, o tempo voa, e poste do Campeche continua lá, numa boa…

E agora, ele está acompanhado.. Temos outro que brotou na mesma obra, e que veio até com lixeira…

Mas, assessores, candidatos e todos os outros não devem se preocupar com isso e muito menos brigar comigo…

Afinal, não dizem por aí que o Berger elege até poste?????
   …..
Anúncios

Written by Fabrício Escandiuzzi

agosto 19, 2012 at 4:53 am

Carmem Lúcia quer agilizar aplicação da Ficha Limpa

leave a comment »

 

 

A ministra Carmem Lúcia Antunes Rocha, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), disse nesta sexta-feira (20) em Florianópolis, que a pretende formar uma “rede nacional” de juízes eleitorais de todo o país para agilizar a aplicação da Lei da Ficha Limpa nas eleições deste ano.

Carmem Lúcia destacou que a lei deve ser aplicada rigorosamente em todas as comarcas do país.  Ela também lembrou que devido a casos de corrupção existentes, a legislação passa a oferecer uma segurança ao eleitor. “A Lei da Ficha Limpa é para ser aplicada. Não é um aviso, uma sugestão ou um conselho: é uma norma de direito de observância obrigatória de todos”, afirmou. “É uma reivindicação da sociedade e a responsabilidade de sua aplicação é exclusivamente nossa, os juízes eleitorais. A legislação é uma forma de segurança para o eleitor diante dos candidatos que estão na disputa”.

Entretanto, a presidente do TSE revelou que a devido à falta de jurisprudência sobre o tema várias dúvidas poderão surgir. Por isso, a idéia é criar a rede para a troca de informações de cartórios de todo o país. “Não há uma jurisprudência consolidada em que por exemplo, o juiz do interior possa se basear para tomar suas tomar suas decisões”, disse. “Por isso estamos tomando providências e criando um grande banco de dados para que o magistrado possa ter acesso diante das dificuldades”.

A partir da próxima semana, de acordo com as informação de Carmem Lúcia, o site do TSE vai dispobilizar um espaço para troca de informações, realização de conferências e acesso a artigos doutrinários sobre a Lei de Ficha Limpa, exclusivamente para os juízes. Os profissionais também receberão dados sobre os demais magistrados brasileiros.

“Com essa grande rede de informações e essa listagem de juízes será possivel trocar conhecimentos”, disse. “O que é dúvida de um pode ser sanada por outro juiz que já resolveu essa questão. Sistema de troca de informações pode agilizar os julgamentos em todo o Brasil”.

A ministra participou de uma reunião com juízes catarinenses na sede da Ordem dos Advogados do Brasil, na região central de Florianópolis. Ela também destacou que as eleições municipais deste ano contam com mais de meio milhão de candidatos.

“Teremos muito trabalho e com certeza muitas impugnações”, afirmou. “No caso específico de Santa Catarina, é um dos estados que tem o menor numero de candidatos por cargo de disputa. Apesar disso, ou justamente por isso, pode ser que ocorra uma disputa mais apaixonada por esses lados”.

Written by Fabrício Escandiuzzi

julho 21, 2012 at 1:48 am

Mick Jagger

leave a comment »

Pois é…. O Lula, aqui em Santa Catarina, não deu muita sorte para seus candidatos… Se mostrou um tremendo Mick Jagger, ops, pé frio…

Reportagem que fiz para o Terra mostra que nas três cidades visitadas pelo presidente na campanha, a candidata do PT acabou derrotada…

Que sinuca de bico hein? Traz o homem, ou deixa o homem por lá?


Abaixo, na íntegra o material publicado no Terra

 

Dilma perdeu nas cidades visitadas por Lula em SC

A candidata do PT á presidência da República, Dilma Roussef, foi derrotada nas únicas três cidades do estado de Santa Catarina visitadas pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante a campanha.

Criciúma, Itajaí e Joinville foram alvos de visita de Lula no último dia 13 de setembro. Ele participou da inauguração da duplicação de trechos da BR 101 no sul do estado, visitou o Porto de Itajaí e encerrou a passagem realizando um comício em Joinville, maior colégio eleitoral catarinense.

Em Criciúma, Dilma foi derrotada por uma diferença de dez mil votos: obteve 38 mil votos contra 48 mil do candidato tucano. Em Itajaí, no litoral norte, a diferença foi de oito mil votos. Já em Joinville, palco do polêmico discurso de Lula em que afirmou que o “DEM deveria ser extirpado” da política, a diferença chegou a 60.366 votos.

Serra obteve 145.858 votos, 46,5% do eleitorado, enquanto Dilma registrou 85.492. Foi a maior diferença entre os dois candidatos em Santa Catarina, justamente em uma cidade administrada pelo PT.

De acordo com o professor Sérgio Saturnino, cientista político e coordenador do Instituto de Pesquisas Sociais da Univali (Universidade do Vale do Itajaí), a presença de Lula, que registra aprovação recorde em quase todas as pesquisas não seria suficiente para reverter votos em alguns municípios. Segundo ele, o PT não estaria estritamente ligado à Lula e a migração de votos não seria algo tão “certo”.

O Lula é maior do que o PT. Ele conta com a aprovação popular ao ponto do próprio PSDB ter tentado se atrelar à sua imagem na campanha. Mas isso não significa que um governo de seu partido será igual”, afirma. “O que existe é o lulismo. Os votos transferidos são lulistas e não petistas”

Saturnino destaca que o PT terá que “repensar” seu posicionamento político após a saída de Lula da presidência. “O partido irá ter que debater seu caminho sem sua maior figura em cargo público”, disse.

 

Written by Fabrício Escandiuzzi

outubro 8, 2010 at 7:22 am

Cannabis ou maconha e a censura na Mariana

with one comment

Uma candidata a deputada federal em Santa Catarina pregou em pleno horário eleitoral a liberação da maconha e o casamento homossexual e vem fazendo sucesso na internet. A imagem da “cannabis” vem sendo inclusive impressa em seus materiais de propaganda.

Com apenas 23 anos, Mariana Marques disputa uma vaga na Câmara dos Deputados pelo PDT catarinense. No programa eleitoral. a jovem fala da liberação da “cannabis e do casamento civil homossexual” e emenda um bordão: “Quem é livre e consciente, 1202 na mente”. No encerramento, a candidata ainda pede ao eleitor: “Põe um legal na Câmara Federal”.

O slogan adotado em sua campanha transformou-se em febre e rapidamente se espalhou em redes sociais. O vídeo de sua fala no programa do partido, com apenas 14 segundos, já contou com mais de 50 mil acessos no You Tube.

A jovem integra movimentos estudantis e foi convidada para ser candidata para ajudar a completar a cota de mulheres do partido. Ela decidiu então, levar a campanha a sério e diz estar satisfeita com a repercussão.

O slogan que vem sendo replicado na rede surgiu como uma forma de driblar a “censura” dentro do próprio partido. Na primeira gravação de seu depoimento, a coordenação política do PDT teria solicitado que ela retirasse a palavra “maconha” do seu programa.

Regravei, substitui maconha por cannabis e usei a frase bota um legal para encerrar”, disse. “Resolvi prosseguir com a candidatura e achei que as pessoas iriam gostar bem menos do que estão gostando. Recebi apoio até de quem não usa maconha ou não é homossexual”.

Estudante de Serviço Social na Universiade Federal de Santa Catarina, Mariana mora desde 2007 em Florianópolis. Ela é uma das coordenadoras da Marcha da Maconha e do Instituto da Cannabis, formado em sua maioria por estudantes. A entidade debate a proibição da maconha e realiza pesquisas em Santa Catarina.

Começamos uma pesquisa com os presos nas cadeias de Florianópolis. Estamos levantando quem foi preso por maconha, qual a faixa extária e situação social”, disse. “As propostas de liberação da cannabis e da união civil entre pessoas foram fruto de discussões junto aos grupos de mulheres e de estudantes do qual participo. São temas que não podemos jogar para debaixo do tapete”.

Written by Fabrício Escandiuzzi

setembro 23, 2010 at 3:54 am

Se é Berger é…..

leave a comment »

Não consigo entender mais nada de campanha….

Ás vezes, acho que sou um burro, um completo idiota que não consegue visualizar as alianças, apoios e coligações. Por mais que eu tente, preciso anotar as coisas em um papel para não me perder e ver quem está com quem. Outras vezes me sinto um palhaço. Palhaço pois fazem questão de bagunçar a minha cabeça.

“Se é Bauer, é bom”… Foi isso que o prefeito de Florianópolis, Dário Berger, disse ao aparecer no programa do Paulo Bauer no horário eleitoral. Tudo bem que me pareceu um depoimento pego às pressas, no calor de uma caminhada e etc… Mas convenhamos, o cara tem aparecido toda semana com adesivos do Luiz Henrique (normal, é do PMDB) e do Cláudio Vignatti, do PT (também seria normal, afinal de contas, a suplente do petista é sua cunhada).

A foto abaixo foi feita pela própria assessoria do PMDB.

Colaram o adesivo do Vignatti sem o prefeito perceber? Liberaram três votos para o Senado? Ou estamos diante do Berger completamente “em cima do muro”???

Written by Fabrício Escandiuzzi

setembro 23, 2010 at 3:46 am

Pirotecnia e supositórios

with one comment

O que dizer desta peça publicitária do programa da Ideli Salvatti?

Ou dessa repetição bem piegas da família do Raimundo Colombo?

O marketing eleitoral está tomando um caminho muito estranho, para não dizer perigoso….

Candidato a cargo público não é bombril, marca de cerveja, aparelho de celular ou até mesmo supositório, embora a função deste último seja vez ou outra muito similar ao que alguns fazem com o eleitor…..

Em muita coisa que tenho visto, não só aqui em SC mas em todo o país, falta proposta e sobram efeitos especiais…. Não sei onde isso vai parar.

Se daqui alguns anos aparecer candidato em 3D eu juro que me jogo do trapiche da Beira-mar.

Por mim, horário eleitoral era só ao vivo, com o neguinho em fundo oficial do TSE e cada dia tendo que falar sobre uma área diferente… Meu irmão publicitário que me perdoe, mas seriam campanhas mais baratas e com mais propostas.

Abaixo o Photoshop e os efeitos especiais.

Written by Fabrício Escandiuzzi

setembro 9, 2010 at 11:46 am

Maluco Beleza

with 3 comments

José Cerino da Silva, o Raul Seixas de Biguaçu, é mais um dos candidatos à uma das vagas de deputado federal pelo estado de Santa Catarina.

Morador da região metropolitana de Florianópolis, o Raul é uma das figuras mais pitorescas da nossa política. Na última eleição, tentou uma vaga como vereador prometendo ser a “mosca”  na sopa dos políticos da cidade. Não deu certo, conseguiu apenas 80 votos.

Mesmo assim, passados dois anos, o “Maluco Beleza” diz estar pronto para uma empreitada ainda maior: a Câmara dos Deputados.

Com discurso mais afinado, mais politizado do que há dois anos, o Raul Seixas espera desempenhar um bom papel e promete, se eleito, cuidar da área cultural.

O legal da política é isso. Já há tanta coisa estranha, que um Raul Seixas não vai ser nenhum “Cowboy fora da Lei” no Congresso. Sinceramente, gosto disso.

Não nasci há mil anos atrás, mas faz um bom tempo que deixei de acreditar em quem se leva muito a sério…..

Written by Fabrício Escandiuzzi

julho 22, 2010 at 8:24 am